Avaliação do Tópico:
  • 0 voto(s) - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Realismo como alternativa ao "pensamento positivo"
#1
Óptimo vídeo:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=u5um8QWWRvo[/youtube]
"Being based on history, the stages of the game will also be based on battles which actually took place in ancient Japan. So here's this giant enemy crab..."
Responder
#2
Mesmo muito bom. Só tive pena de no fim não afastar a câmara para mostrar o desenho todo.
[Imagem: indiaslb1mj1o.gif]
Responder
#3
bem dizido!
De todos os fóruns que conheço, este é um deles.
Responder
#4
Relativamente ao pensamento positivo, imagino que há quem pense algo tipo "mas estás-me a dizer que pensar positivamente, ser optimista, etc. não são boas ideias? Que devemos andar pessimistas e deprimidos?" É claro que não é essa a ideia (e o vídeo menciona-o, de passagem). A questão aqui, a meu ver, é que há duas interpretações bem distintas do significado de "pensamento positivo", e os "new agers" em geral fazem tudo para misturar as duas, tornando-as inseparáveis.

"Pensamento positivo", isto é, viver a vida de uma forma optimista e sem medos paralisantes, tentando ver sempre que possível o lado bom das coisas e evitando ao máximo que os problemas / stresses do dia-a-dia nos deitem abaixo, é uma boa ideia, e faz diferença na nossa vida, em termos do nosso bem-estar psicológico, da nossa atitude perante problemas e perante outras pessoas, e afins. Torna-nos pessoas menos stressadas e mais agradáveis -- e, por conseguinte, mais "populares", o que não só tende a aumentar ainda mais o nosso bem-estar, como ajuda relativamente ao sucesso na vida -- ou seja, acaba por ser, de certa forma, um círculo virtuoso: optimismo provoca sucesso que provoca mais optimismo que provoca mais sucesso que provoca...

Mas não é isso que os "new agers" promovem (se bem que, desonestamente, recuam para esse significado mais básico quando os criticamos). O que eles promovem, em livros como o estupidamente best-seller "O Segredo", mencionado no vídeo, é a ideia de que os nossos pensamentos e as nossas emoções afectam directamente o universo, incluindo de forma física e à distância; que a realidade é fluida e subjectiva, construída por cada um de nós nas nossas cabeças (e que uma árvore a cair numa floresta sem ninguém ao pé pode não fazer som, precisamente porque a realidade é subjectiva); que para ter sucesso e sorte basta "acreditar" nesse sucesso e sorte e dessa forma atraí-los. Que para conseguir algo basta "querer muito".

E, portanto, que quem fracassa, quem sofre alguma catástrofe (mesmo uma catástrofe natural), é porque não queria suficientemente o sucesso, e, dessa forma, atraiu as desgraças. Ou seja, a culpa é sempre da vítima. Mais obsceno do que o "cada um tem o que merece", aqui a ideia é "cada um tem o que quer". Os pobres são pobres porque querem (ou porque não querem suficientemente a riqueza), os doentes são doentes porque "não acreditam" na sua saúde, e as vítimas de um terramoto ou vulcão têm a culpa disso porque os seus "pensamentos negativos" atraíram a catástrofe.

Isto, senhoras e senhores, é do mais doentio que pode haver.
"Being based on history, the stages of the game will also be based on battles which actually took place in ancient Japan. So here's this giant enemy crab..."
Responder
#5
É pena é esse pessoal não ir fazer as campanhas publicitárias para as zonas onde há fome e catástrofes naturais. Eles que fossem dizer aos do tsunami que a culpa tinha sido deles, que provavelmente ainda acabavam nalgum caldeirão.
[Imagem: indiaslb1mj1o.gif]
Responder
#6
(15-07-2010, 13:26)Rufferto Escreveu: É pena é esse pessoal não ir fazer as campanhas publicitárias para as zonas onde há fome e catástrofes naturais. Eles que fossem dizer aos do tsunami que a culpa tinha sido deles, que provavelmente ainda acabavam nalgum caldeirão.

Mais um caso em que "cada um tem o que quer". Eles provavelmente querem acabar num caldeirão, apesar de não o saberem ainda. Só quando já estiverem bem temperados de molho é que descobrem.

É como diria o outro "Only now, at the end, do you understand".

Ainda relacionado, mais uma boa dose de realismo. Eles que digam mesmo o que pensam. Lets luk at da traila:

-"Well, what I always wonder 'bout people like them is, can they quit yellin' slogans at each other like a couple of Goddamn parrots and just tell us what they really want?"

"I..I.. Oh God--! COCK! COCK, COCK, COCK, OH CHRIST, POETRY'S NOT ENOUGH ANYMORE! IT'S GOT TO BE COCK! I WANT COCK, DAMNIT! I WANT COCK!!"

"How about you, Ulysses?"

"Er... I want cock too.."
There's no stoppin' what can't be stopped, no killin' what can't be killed. You can't see the eyes of the demon, until him come callin'...
Responder
#7
Um clássico. Smile
[Imagem: indiaslb1mj1o.gif]
Responder


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico: Autor Respostas: Visualizações: Última Mensagem
  Como descascar cebolas. Cobaia 2 5,553 03-10-2007, 19:24
Última Mensagem: Cobaia

Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)